Economía

Soldados da resistência ucraniana se casam em barreira de Kiev

Vídeos no g1

Como você avalia a experiência de assistir este vídeo no g1 ?

Muito ruim

Muito boa

Como podemos melhorar?

Seguinte Queremos saber sua opinião

Resposta enviada. Agradecemos sua participação

Soldados da resistência ucraniana se casam em barreira de Kiev Prefeito acompanhou a ‘cerimônia’ improvisada e cumprimentou os noivos. Por g1

06/03/2022 10h26 Atualizado 06/03/2022

Prefeito de Kiev posta vídeo de casamento ao lado da linha de frente

Um casamento trouxe um pouco de alegria às forças da Ucrânia neste domingo (6)

Vídeos no g1

Como você avalia a experiência de assistir este vídeo no g1 ?

Muito ruim

Muito boa

Como podemos melhorar?

Seguinte Queremos saber sua opinião

Resposta enviada. Agradecemos sua participação

Soldados da resistência ucraniana se casam em barreira de Kiev Prefeito acompanhou a ‘cerimônia’ improvisada e cumprimentou os noivos. Por g1

06/03/2022 10h26 Atualizado 06/03/2022

Prefeito de Kiev posta vídeo de casamento ao lado da linha de frente

Um casamento trouxe um pouco de alegria às forças da Ucrânia neste domingo (6).

Lesya e Valeriy são soldados do batalhão de defesa de Kiev , cercada a distância por tropas russas. Eles já viviam juntos, mas decidiram oficializar a união.

O casamento foi em plena zona de guerra, perto de um dos postos de controle montados nas entradas de Kiev .

Lesya e Valeriy estavam com seus trajes militares, mas ela não dispensou o véu e o buquê, e ele conseguiu brindar o momento.

1 de 1 Lesya e Valeriy se casaram neste domingo em um dos pontos de controle de Kiev — Foto: Reprodução Lesya e Valeriy se casaram neste domingo em um dos pontos de controle de Kiev — Foto: Reprodução

Uma das testemunhas era o prefeito de Kiev .

“A vida continua! E vamos proteger a vida de Kiev , nosso estado!”, disse Vitaliy Klitschko , que acompanhou o casório e cumprimentou os noivos.

“Também gostaria de informar que 457 bebês nasceram nas maternidades da capital nos últimos 10 dias: 237 deles são meninos e 220 são meninas. Estamos defendendo o capital, nossas famílias, nossos filhos!”, emendou Klitschko.