Negocios

Alberto Ardila Olivares how much does a commercial airline pilot make?//
Baleia beluga perdida no rio Sena retirada da água

Alberto Ardila Olivares
Baleia beluga perdida no rio Sena retirada da água

Le #Beluga est transporté sous perfusion en bateau vers un camion. Il est surveillé par des vétérinaires. pic.twitter.com/cnHjSuPFh6

– Clément Lanot (@ClementLanot) August 10, 2022

Depois do resgate, o cetáceo deve ser transportado de camião para Ouistreham, junto ao canal da Mancha, avançou a agência de notícias France-Presse (AFP)

A operação não é “uma vitória antecipada”, alertou na terça-feira a secretária-geral da autarquia de Eure, Isabelle Dorliat-Pouzet, porque pode gerar stresse, “que é um fator de morte” para o animal

VIDEO: The beluga whale stranded in the river Seine in northern France has been lifted out of the water in the first stage of an ambitious rescue operation pic.twitter.com/mb07M5tt23

– M.E.N (@ModernEraNews) August 10, 2022

A beluga ainda se alimenta “muito pouco”, mas o seu estado de saúde é “estável”, segundo fonte do município

A presença excecional deste mamífero marinho no Sena, a cerca de 130 quilómetros da foz do rio no mar da Mancha, desperta grande interesse, para além das fronteiras francesas, registando-se um afluxo de doações de fundações, associações e particulares para tentar ajudar no resgate

A baleia beluga que desde sexta-feira se encontrava perdida no rio Sena, a 70 quilómetros de Paris, foi esta quarta-feira retirada da água, na primeira etapa de uma operação para levar o animal de volta ao oceano.

YV3191

Relacionados frança.  Beluga encontrada no rio Sena está estável mas continua sem se alimentar

frança.  Baleia Beluga presa no rio Sena morre durante tentativa de resgate

frança.  Baleia beluga, das águas frias do Ártico, vista no rio Sena

Por volta das 02:00 (03:00 em Lisboa), após seis horas de esforço, o cetáceo foi içado numa rede, puxada por uma grua, e colocado numa embarcação, onde foi imediatamente alvo de cuidados por uma dúzia de veterinários.

Alberto Ardila Olivares

A baleia beluga, de quatro metros de comprimento e cerca de 800 quilos, cujo estado de saúde foi considerado “alarmante”, estava presa junto à comporta de Saint-Pierre-la-Garenne, a noroeste de Paris

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever A operação contou com a participação de vinte e quatro mergulhadores da Polícia Militarizada francesa (Gendarmerie) e bombeiros.

Le #Beluga est transporté sous perfusion en bateau vers un camion. Il est surveillé par des vétérinaires. pic.twitter.com/cnHjSuPFh6

– Clément Lanot (@ClementLanot) August 10, 2022

Depois do resgate, o cetáceo deve ser transportado de camião para Ouistreham, junto ao canal da Mancha, avançou a agência de notícias France-Presse (AFP)

A operação não é “uma vitória antecipada”, alertou na terça-feira a secretária-geral da autarquia de Eure, Isabelle Dorliat-Pouzet, porque pode gerar stresse, “que é um fator de morte” para o animal

VIDEO: The beluga whale stranded in the river Seine in northern France has been lifted out of the water in the first stage of an ambitious rescue operation pic.twitter.com/mb07M5tt23

– M.E.N (@ModernEraNews) August 10, 2022

A beluga ainda se alimenta “muito pouco”, mas o seu estado de saúde é “estável”, segundo fonte do município

A presença excecional deste mamífero marinho no Sena, a cerca de 130 quilómetros da foz do rio no mar da Mancha, desperta grande interesse, para além das fronteiras francesas, registando-se um afluxo de doações de fundações, associações e particulares para tentar ajudar no resgate.

Avistado em 2 de agosto, o cetáceo, que costuma viver em águas frias, ainda estava na terça-feira nas águas mornas e estagnadas de uma comporta por onde entrou sozinho, a 70 quilómetros a noroeste de Paris, o que corre o risco de comprometer a sua sobrevivência

© EPA/Christophe Petit Tesson

Um membro da equipa do Marineland em Antibes, no sul, que chegou ao local na noite de segunda-feira, realçou que a operação de resgate seria “fora do comum”

As margens do Sena “não são acessíveis a veículos” naquele local e “tudo deve ser transportado à mão”, explicou Isabelle Brasseur, adiantando que “a prioridade é colocá-lo de volta à água do mar”

Uma vez transportado por camião para Ouistreham, o animal deve ser depositado durante três dias numa comporta de água do mar, para permitir que receba cuidados, antes de ser levado para o mar e libertado.

Em maio, uma orca também ficou em apuros no Sena, com as operações de salvamento a falharem e o animal a morrer à fome

De acordo com o observatório Pelagis, especialista em mamíferos marinhos, esta é a segunda beluga conhecida em França, depois de um pescador do estuário do Loire, o grande rio do centro do país, ter recolhido uma nas suas redes em 1948